Total de visualizações de página

PLACA NA ESTRADA DE CONCEIÇÃO DA BOA VISTA NAS PROXIMIDADES DO COLINA CLUBE

PLACA  NA ESTRADA DE CONCEIÇÃO DA BOA VISTA NAS PROXIMIDADES DO COLINA CLUBE

sábado, 31 de março de 2012

sexta-feira, 30 de março de 2012

ESCOLA APOSTÓLICA SÃO DOMINGOS: lembrança dos frades dominicanos em Juiz de Fora-MG EM JUIZ DE FORA: Escola Apostólica São Domingos - 1966



 



A Escola Apostólica São Domingos, com vinte e cinco internos na época,preparava para o NOVICIADO em Belo Horizonte. Depois de um ano mudavam para o convento das Perdizes em São Paulo para cursarem Filosofia e Teologia. Terminado Teologia ordenavam-se padres dominicanos. Os apostólicos  entravam com 15/16 anos e faziam o Curso Médio(científico ou Contabilidade) nas escolas da cidade. Quando terminavam o 3º ano estavam preparados para o Noviciado.Os irmãos cooperadores Freis Angelo, Ambrósio e Tiago moravam na chácara onde cuidavam das hortas e da criação de galinhas que ajudavam na alimentação dos frades, apostólicos e funcionários. Sr. Waldemar era o nosso roupeiro com sua lavanderia que pertencia ao convento. Na Escola ficavam os Freis José Augusto, Japiassu e Sérgio Leite. Com o fechamento da Escolas foram para uma casa na Rua São João.Mais tarde Frei Alano Porto retorna para Juiz de Fora e é fundado o CONVENTO SÃO JOSÉ na Chácara. Vivem em companhia do Freis Daniel (padre), Angelo e Tito.  A Escola Apostólica encerrou suas atividades no final de 1966  onde hoje funciona hoje a Clinica São Domingos.  Na primeira fotografia, a última turma em 08 de setembro de 1966. 
Em 16 de dezenbro de 1951 foi lançada a Pedra Fundamental do novo prédio  da Escola Apostólica abençoada por Dom Alano Du Noday. 


"Os Pequenos Cantores de São Domingos foram capa da revista O CRUZEIRO, na edição nº 8 de dezembro de 1955, devido ao grande sucesso da apresentação no Maracanazinho. No início sua foi regido por Frei Tausin e posteriormente por Frei Eliseu Lopes. Foi lançado um LP. Na capa Frei Tousin.
" Uma década das mais puras emoções (31.05.1952-18.11.1962) foi vivida por multidões nas 180 apresentações do coral dos PEQUENOS CANTORES DE SÃO DOMINGOS em suas 60 tournées  de recitais nas capitais e numerosas cidades do interior do Brasil. O grupo de 60 figurantes que formou o Coral, nasceu de um sonho, longos anos acalentados por Frei Sebastião Tauzin, na época Vigário Provincial dos dominicanos no Brasil. Em Juiz de Fora na encosta do Morro do Cristo Redentor, foi fundada a Escola Apostólica São Domingos, carinhosamente denominada pelos amigos, "A Casa da Colina". Para ali afluiram meninos de todos os recantos do país. Ensaios de Canto, despretenciosos, se repetiam diariamente. As vozes foram sendo selecionadas. Meses depois foi contratada a Sra. Clarice Stuckart,  professora de renome, na prática da impostação de vozes; dominando então , um excelente repertório de canções clássicas e folclóricas nacionais e estrangeiras. Frei Tauzin decidiu organizar recitais durante as férias. Fundador do Coral, Frei Tauzin foi o seu regente do início  até cinco de maio de 1956, quando apresentou o conjunto, no palco exigente da Cultura Artística de São Paulo, com pleno sucesso. Foram ao todo 41 Recitais nestes 4 anos iniciais. Tendo que retornar à França, país de origem, entregou a direção do conjunto ao Frei Eliseu Lopes, jovem sacerdote dominicano. Este chamou para assessorá-lo o Maestro recém- formado na França e discípulo de Villas-Lobo, Reginaldo Vilar de Carvalho, que além de apresentar um repertório rico  em canções clássicas e folclóricas , harmonizou ainda numerosas melodias regionais. Com Frei Eliseu  o Coral fez 138 apresentações até a data de 18 de novembro de 1962, quando encerrou suas atividades. Para que se possa avaliar o nível artístico do Coral, mencionaremos apenas alguns locais onde se apresentou e os meios de comunicação, que na época, se interessaram em divulgá-lo : Cultura Artística de São Paulo, Maison de France no Rio de Janeiro, Presépio ao Vivo, apresentado no Largo da Carioca, Maracananzinho, Teatro Francisco Nunes em Belo Horizonte, Teatro Municipal do Rio de Janeiro e Câmara dos Deputados em Brasília (21.07.1960). As Rádios transmissoras Eldorado, Ministério da Educação e Cultura, Bandeirantes, Difusora de Juiz de Fora e outras retransmitiram Recitais, gravaram discos, que utilizaram em seus programas, numerosas vezes. As TV Itacolomi de Belo Horizonte, Record de São Paulo e Nacional de Brasília, também deram cobertura em apresentações. A célebre revista O Cruzeiro estampou na capa e no interior de uma de suas edições com tiragem de 630.000 exemplares flasches da vida deste Coral". 


Frei Alano Porto de Menezes OP

ACERVO: Armando Sérgio Mercadante.

NOSSO NETO PEDRO: com 4,4 meses

"Preparando-se para trabalhar". O detalhe é a caneta no bolso da camisa.

FAMILIA PERES: filial São João Nepomuceno


Fotografias enviadas por Luiz Prezia Peres de São João Nepomuceno. A primeira é a praça de Rio Novo-MG, onde seu pai Haroldo Rocha Peres Martins trabalhou e a segunda o Luiz é o goleiro.

ROGERS WATER: solidariedade com o povo palestino

É bom que se saiba!
Roger Waters veio ao Brasil não apenas para sua turnê, mas também para debate humanitário...
Roger Waters veio ao Brasil não apenas para sua turnê, mas também para debate humanitário...
"Rio de Janeiro, 28 de março de 2012

Desde que visitei Israel e os territórios ocupados em 2006, tenho participado de um movimento internacional para apoiar o povo palestino em sua luta por justiça, liberdade e igualdade. Sinto-me honrado por ter sido convidado pelo Comitê Nacional Palestino - BDS para anunciar esta iniciativa do Fórum Social Mundial Palestina Livre, em Porto Alegre, Brasil, em novembro deste ano, em cooperação com o movimento social brasileiro e redes internacionais da sociedade civil. O objetivo será a criação de um encontro internacional, que irá incentivar o instinto humano básico em todos os homens e mulheres de boa fé para se unir em apoio ao povo palestino em sua luta pela autodeterminação. Em todo o mundo o nosso movimento está crescendo. Incentivado por eventos como este que vem para o Brasil a nossa voz vai crescer. Continuaremos o nosso apelo para o fim da ocupação israelense de terras palestinas, para a quebra dos muros da colonização e do apartheid, para a criação de um Estado palestino com sua capital em Jerusalém, para a concessão de direitos plenos e iguais aos cidadãos árabe-palestinos de Israel e para a promoção dos direitos dos refugiados palestinos a voltar para suas casas, conforme exigido pela Convenção de Genebra, conforme estipulado na Resolução 194 da ONU, em 1949 e reafirmados pelo Tribunal Internacional de Justiça em 09 de julho 2004. Encontro-me muito encorajado pelo crescimento desse movimento em Israel, especialmente entre os jovens judeus israelenses e pelo não menos importante "Boycott From Within", com quem estou em contato. Nós estamos com você. Os acontecimentos em Israel e nos territórios ocupados não são amplamente relatados EXTTcom precisão no Ocidente. O Fórum Social Mundial Palestina Livre em Porto Alegre vai ajudar a quebrar as paredes da desinformação e cumplicidade. Suplico as pessoas de consciência para apoiar este fórum e ajudar a torná-lo um ponto de virada na solidariedade internacional ao povo palestino. A verdade nos libertará.

Em solidariedade,

Roger Waters"


NOTA: matéria enviada por WALTER CESAR MERCADANTE

quarta-feira, 28 de março de 2012

INFORMAÇÕES SOBRE O SEMINÁRIO DIOCESANO NOSSA SENHORA APARECIDA – DIOCESE DE LEOPOLDINA: informações dadas pelo Mons. Antônio José Chámel



01 – O Seminário era mantido com recursos provenientes da Cúria Diocesana e do recebimento de mensalidades pagas pelos alunos que apresentavam condições financeiras que lhes possibilitava o pagamento.

02 – Os professores eram remunerados pelas aulas que ministravam, salvo algumas exceções.

03 – Professores, ou alguns dos professores: Pe. Élcio Ferreira, Cônego Venício Santos e Silva, Diácono Carlos Alberto Cruz Nogueira, Mons. Gerardo Naves, Pe. Antônio José Chámel, Profª. Dionéia Maria, Profª. Heloisa Nogueira, Prof. Luiz Teixeira Furtado, Sem. Henock, Pe. Pedro Lopes de Lima, Prof. Hudson Rodrigues Andrade.

04 – Funcionários: Cesário Ribeiro Ferreira, Gabriel Montes Xavier, Esmra Roque, Irene da Silva, Sebastiana de Jesus, Maurilla de Jesus.

05 – O dia começava com o despertar, às 05:30h, terminava como o repouso noturno, a partir de 21h.

06:00h – Missa

06:40h – Café

Estudo de 45 minutos e a 1ª aula – Intervalo de 15 minutos

Estudo de 45 minutos e a 2ª aula de 50 minutos.

Almoço às 11h, dois horários de estudos de 45 minutos, a partir das 13h e 2 aulas de 50 minutos na parte da tarde. Horário de trabalho manual para alguns, de 16:30h às 17:30h e recreio de uma hora.

Estudo para redação de exercícios, às 19:30h até às 20:30h. Antes do estudo, havia a reza do terço de Nossa Senhora. 20:30h – Oração da noite na Capela. Silêncio. Repouso noturno.

06 – Além dos estudos, havia trabalhos manuais para manutenção do campo de futebol, teatro em algumas oportunidades, Academia Literária, passeios à cidade no domingo à noite, coral e apresentações de operetas.

07 – Nas férias escolares, os seminaristas passavam o tempo com a família e eram convidados a participar dos atos religiosos da paróquia.

08 – O coral foi dirigido por Mons. Gerardo Naves. Havia ensaios e participação nas missas das solenidades religiosas mais importantes tanto na capela do Seminário como em algumas paróquias de Leopoldina e vizinhança. Destacou-se muito a apresentação da opereta “Duendes da Montanha” da autoria de Mons. Gerardo Naves; ela foi apresentada em vários lugares, como Leopoldina, Cataguases, Ubá, Visconde do Rio Branco, etc.

Dados: Mons. Antônio José Chámel.

Leopoldina, 26/03/2012

NOTA:

(1) enviei as perguntas por email e o Mons. Chámel gentilmente respondeu.

(2) Mons. Chámel nasceu em São Geraldo, MG, no dia 29 de janeiro de 1934 e foi ordenado em 8 de dezembro de 1956.

(3) Atualmente é o Administrador do Patrimônio Histórico e Arquivo Histórico da Diocese de Leopoldina.

(4) Foi Reitor do Seminário Nossa Senhora Aparecida de Leopoldina.




terça-feira, 27 de março de 2012

HOMENGEM AO PE. GERARDO NAVES



HINO DE LEOPOLDINA
(Letra e musica Pe. Gerardo Naves)

A cordilheira de desfez,
Em mil pedaços a sorrir,
E, na baixada, à luz do sol,
Linda cidade viu surgir.

Como um sorriso de mulher,
Como um anseio de menina,
Surgiu no seio da terra
Esta formosa Leopoldina.

Nasceu para vencer
E ser como um padrão.
Por isto, esta cidade
É grande por tradição.

E marcha sem temor,
Buscando dirigir
Seus filhos à luz
Do bem que conduz
A glórias em seu porvir.

Atenas a ensinar
Aos filhos do Brasil,
A trilha segura
Do bem e do dever.

Não sabe silenciar
À luz do céu de anil,
O quanto procura
Lutar pelo saber.


domingo, 25 de março de 2012

A COPA DO MUNDO (2014) NÃO SERÁ NOSSA!

Frei Betto

Para bem funcionar, um país precisa de regras. Se carece de leis e de quem zele por elas, vale a anarquia. O Brasil possui mais leis que população. Em princípio, nenhuma delas pode contrariar a lei maior – a Constituição. Só em princípio. Na prática, e na Copa, a teoria é outra.

Diante do megaevento da bola, tudo se enrola. A legislação corre o risco de ser escanteada e, se acontecer, empresas associadas à Fifa ficarão isentas de pagar impostos.

A lei da responsabilidade fiscal, que limita o endividamento, será flexibilizada para facilitar as obras destinadas à Copa e às Olimpíadas. Como enfatiza o professor Carlos Vainer, especialista em planejamento urbano, um município poderá se endividar para construir um estádio. Não para efetuar obras de saneamento...

A Fifa é um cassino. Num cassino, muitos jogam, poucos ganham. Quem jamais perde é o dono do cassino. Assim funciona a Fifa, que se interessa mais por lucro que por esporte. Por isso desembarcou no Brasil com a sua tropa de choque para obrigar o governo a esquecer leis e costumes.

A Fifa quer proibir, durante a Copa, a comercialização de qualquer produto num raio de 2 km em torno dos estádios. Excetos mercadorias vendidas pelas empresas associadas a ela. Fica entendido: comércio local, portas fechadas. Camelôs e ambulantes, polícia neles!

Abram alas á Fifa! Cerca de 170 mil pessoas serão removidas de suas moradias para que se construam os estádios. E quem garante que serão devidamente indenizadas?

A Fifa quer o povão longe da Copa. Ele que se contente em acompanhá-la pela TV. Entrar nos estádios será privilégio da elite, dos estrangeiros e dos que tiverem cacife para comprar ingressos em mãos de cambistas. Aliás, boa parte dos ingressos será vendida antecipadamente na Europa.

A Fifa quer impedir o direito à meia-entrada. Estudantes e idosos, fora! E nada de entrar nos estádios com as empadas da vovó ou a merenda dietética recomendada por seu médico. Até água será proibido.

Todos serão revistados na entrada. Só uma empresa de fast food poderá vender seus produtos nos estádios. E a proibição de bebidas alcoólicas nos estádios, que vigora hoje no Brasil, será quebrada em prol da marca de uma cerveja made in usa.

Comenta o prestigioso jornal Le Monde Diplomatique: “A recepção de um megaevento esportivo como esse autoriza também megaviolação de direitos, megaendividamento público e megairregularidades.”

A Fifa quer, simplesmente, suspender, durante a Copa, a vigência do Estatuto do Torcedor, do Estatuto do Idoso e do Código de Defesa do Consumidor. Todas essas propostas ilegais estão contidas no Projeto de lei 2.330/2011, que se encontra no Congresso. Caso não seja aprovado, o Planalto poderá efetivá-las via medidas provisórias.

Se você fizer uma camiseta com os dizeres “Copa 2014”, cuidado. A Fifa já solicitou ao Inpi (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) o registro de mais de mil itens, entre os quais o numeral “2014”.

(Não) durmam com um barulho deste: a Fifa quer instituir tribunais de exceção durante a Copa. Sanções relacionadas à venda de produtos, uso de ingressos e publicidade. No projeto de lei acima citado, o artigo 37 permite criar juizados especiais, varas, turmas e câmaras especializadas para causas vinculadas aos eventos. Uma Justiça paralela!

Na África do Sul, foram criados 56 Tribunais Especiais da Copa. O furto de uma máquina fotográfica mereceu 15 anos de prisão! E mais: se houver danos ou prejuízo à Fifa, a culpa e o ônus são da União. Ou seja, o Estado brasileiro passa a ser o fiador da FIFA em seus negócios particulares.

É hora de as torcidas organizadas e os movimentos sociais porem a bola no chão e chutar em gol. Pressionar o Congresso e impedir a aprovação da lei que deixa a legislação brasileira no banco de reservas. Caso contrário, o torcedor brasileiro vai ter que se resignar a torcer pela TV.

Frei Betto é escritor, autor de “A arte de semear estrelas” (Rocco), entre outros livros. www.freibetto.org/;

sábado, 17 de março de 2012

SEMINARIO DIOCESANO DE LEOPOLDINA



Dom Delfim Ribeiro Guedes foi o primeiro bispo da Diocese de Leopoldina onde esteve à frente da Diocese durante dezessete anos. A ele se deve a fundação do Seminário NS Aparecida.

O Professor de Matemática Waldir, os Diáconos Inocêncio e Carlos, a Professora de Francês Dionéia, o Reitor do Seminário Pe. Chamel, o Bispo Diocesano Dom Gerardo Ferreira Reis, o Professor de Latim e Músico Pe. Gerardo Naves, Pe. Elcio Ferreira, o Professor de História Willian José Chámel e o Professor de Ciências Átila. Foto de de 1963.


Quando a Diocese de Leopolodina foi criada em 28 de março de 1942, o Clero residente na Diocese recém criada era na sua quase totalidade formado no Seminário Menor e Maior de Mariana-MG. Nos anos seguintes à criação da Diocese, os seminaristas Maiores e Menores continuaram estudando em Mariana, pois nossa Diocese continuava ligada àquela Arquidiocese. Vários seminaristas foram encaminhados a Mariana em 1944, 1945 e, principalmente, em 1946, porque o Bispo Dom Delfim desejava promover um trabalho em prol das vocações sacerdotais.
Monsenhor Guilherme de Oliveira

Em 26 de março de 1942 foi criada a Diocese de Leopodina. Em 1944 teve início o pré-seminário na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Muriaé, MG, sob a direção do Padre Messias Passos. Em 1948 foi criado o Seminário Nossa Senhora Aparecida, sob a direção do Monsenhor Guilherme de Oliveira. O Seminário funcionava na casa paroquial ao lado do Palácio Episcopal em Leopoldina.
No ano de 1949 foi transferido para o novo prédio, ainda em construção, hoje Centro de Pastoral Dom Reis. De 1949 a 1964 teve como Reitor o Padre Antônio José Chámel. Em 1965 Cônego Vinícius Santos e Silva. De 1966 a 1969 Pe. Elcio Ferreira. De 1968 a 1969 Padre Pedro Lopes de Lima. No final de
1970 vários padre pediram a Dom Reis o seu fechamento.




O Seminário Nossa Senhora Aparecida, sob a direção do Monsenhor Guilherme de Oliveira, que nasceu em Cachoeiro Alegre, distrito de Palma(MG), no dia 03.11.1916 e faleceu em 01.04.1995. Estudou no seminário de Mariana e ordenou-se padre, em 1947, na catedral de Leopoldina. Exerceu as funções de reitor do seminário Nossa Senhora Aparecida, em Leopoldina; chanceler do bispado; cônego, capelão do Asilo Santo Antonio e administrador diocesano. Foi educador de várias gerações de estudantes leopoldinenses. De 31.01.49 a 11.11.79, foi o diretor do Colégio Estadual Professor Botelho Reis (Ginásio).
O Seminário iniciou suas atividades na casa paroquial existente ao lado do Palácio Episcopal, em Leopoldina. No ano de 1949 transferiu-se para o novo prédio que estava em construção (hoje Centro de Pastoral Dom Reis). No final de 1969 encerrou suas atividades. Os seminaristas faziam o antigo Curso Ginasial e o Curso Clássico. Eram indicados pelos padres das cidades vizinhas e ingressavam no seminário com 12/11 anos de idade. A maioria fazia apenas o Ginasial. O índice de desistência era bastante significativo. Os que continuavam iam para o Seminário São José em Mariana (Seminário Maior) onde cursavam Filosofia e Teologia e se ordenavam padres. Foto abaixo.

Cenas da Opereta composta pelo Cônego Gerardo Naves na débcada de 1690Anibal representando Carlos (Morus)
Eduardo Henriques (Duende do Bem), Anibal (o poderoso Morus) e Nivaldo Pandeló (Duende do Mal)

Eduardo Henriques representando o personagem Duende do Bem.

PARA MAIORES INFORMAÇÕES VISITE O BLOG seminrionsaparecidaleopoldinamg.blogspot.com 
OBS: seminrio sem o "a" mesmo.

PRIMEIRO ENCONTRO DE EX-SEMINARISTAS
OUTUBRO/2012
PROGRAMA:(Sujeito a alterações de comum acordo):
·         Dia 12(sexta): BOAS VINDAS (atém meio dia) – 13 horas: almoço no Seminário – Após o almoço tarde livre no seminário para confraternização.
                           17 horas: Terço na Capela - 
                          19 horas: jantar festivo num restaurante de Leopoldina(a escolher) – Após volta ao seminário para dormir
Dia 13(sábado)8 horas : Café da manhã e manhã livre para ir a cidade, todos juntos ou em grupos relembrando nossas poucas oportunidades de saídas para ir à cidade.
                                 11 Horas : missa especial para nós celebrada por Pe. Antônio Chamel na capela da Igreja do Rosário.
                                 12 horas : almoço – Tarde festiva musical: Aníbal e Eduardo estarão comandando a tarde musical com Teclado, Violão, Sax, Gaita e  vozes(uma versão mais moderna de nosso Grêmio Literário Pio XXII.O TRIO UIRAPURU estará presente.
                                17 horas : terço na capela
                               20 horas: Vídeo(telão) produzido especialmente por Eduardo Henriques para a data. – Comes e bebes (a resolver) e mais música e confraternização)
                             Repouso (livre)
                   
             Dia 14(domingo) :  8 horas : Café da manhã – Despedida e volta aos lares
          ATENÇÃO:  Todo o evento será filmado e depois enviado a preço de custo para todos que se interessarem.

terça-feira, 13 de março de 2012

BLOCO DA VÓ ISA: Carnaval 2012 - Recreio, MG



BLOCO DA VÓ ISA
(letra e música: Pedro Dorigo)

Tira a tristeza do meio
Da cerveja e da paixão
No carnaval de Recreio
Alegria é a Turma da Aragão.

Chega, canta e suaviza
Com sorriso e animação
Este é o Bloco da Vó Isa
Que veio pra alegrar seu coração.

Saudamos Lordes e Baetas
Selerinho e Flor da Mocidade
Preocupados, Ratos e Piranhas
Todos os blocos da cidade

segunda-feira, 12 de março de 2012

SENINÁRIO DIOCESANO NS APARECIDA - LEOPOLDINA,MG: Iº Econtro de ex-seminaristas

PROGRAMA:(Sujeito a alterações de comum acordo):
·         Dia 12(sexta): BOAS VINDAS (atém meio dia) – 13 horas: almoço no Seminário – Após o almoço tarde livre no seminário para confraternização.
                           17 horas: Terço na Capela - 
                          19 horas: jantar festivo num restaurante de Leopoldina(a escolher) – Após volta ao seminário para dormir
Dia 13(sábado)8 horas : Café da manhã e manhã livre para ir a cidade, todos juntos ou em grupos relembrando nossas poucas oportunidades de saídas para ir à cidade.
                                 11 Horas : missa especial para nós celebrada por Pe. Antônio Chamel na capela da Igreja do Rosário.
                                 12 horas : almoço – Tarde festiva musical: Aníbal e Eduardo estarão comandando a tarde musical com Teclado, Violão, Sax, Gaita e  vozes(uma versão mais moderna de nosso Grêmio Literário Pio XXII.O TRIO UIRAPURU estará presente.
                                17 horas : terço na capela
                               20 horas: Vídeo(telão) produzido especialmente por Eduardo Henriques para a data. – Comes e bebes (a resolver) e mais música e confraternização)
                             Repouso (livre)
                   
             Dia 14(domingo) :  8 horas : Café da manhã – Despedida e volta aos lares
          ATENÇÃO:  Todo o evento será filmado e depois enviado a preço de custo para todos que se interessarem.