Total de visualizações de página

PLACA NA ESTRADA DE CONCEIÇÃO DA BOA VISTA NAS PROXIMIDADES DO COLINA CLUBE

PLACA  NA ESTRADA DE CONCEIÇÃO DA BOA VISTA NAS PROXIMIDADES DO COLINA CLUBE

domingo, 23 de junho de 2013

JORNALZINHO DO IDEAL E.C.: Recreio,MG




Acervo: Robéro Ricardo de Sá

UNIVERSO E.C. : década de sessenta em Recreio,MG

Em pé: Virmaninho, Wilson Carioca, Ernani, Elcio Puleiro, Dodoca e Capenga.
Agachados: Gaturama, Zé Garrincha, Zezinho Cantagalo, Welcio, Dalmo e Airton.
ACERVO: Robéro Ricardo de Sá.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

PROTESTOS TOMAM CONTA DAS PRINCIPAIS CIDADES DO BRASIL


O GIGANTE ACORDOU

 MARIA CLARA MOREIRA FORT - Estudante


Sempre me perguntei se a elite não percebia que faltava só a gota d'água antes de ela cair e formar grandes revoltas ou revoluções. Será que Luís XVI e Maria Antonieta não notaram que o terceiro estado não suportava manter sozinho os privilégios feudais da nobreza e do clero? Ou o Czar, antes da Revolução Russa, que ela era necessária e inevitável? Collor, quando deitava em seu travesseiro, passava pela sua cabeça o impeachment que batia à porta? Provavelmente, não.
Para os brasileiros, só faltava essa gota d'água, e muita gente não percebeu que ela estava por cair. É inacreditável o sangue de barata que tivemos por aguentar esse cenário desde 2008, quando eclodiu o mensalão. Logo o povo das "Diretas Já", os caras-pintadas, a geração Coca-Cola de Renato Russo.
A "revolta do vinagre", dos R$ 0,20, de 2013, ou como queiram chamar, não começou hoje e muito menos só pelo aumento da passagem ou repressão policial no início do movimento. Ela vem de longos erros consecutivos cometidos contra os direitos da população: Marcos Valério, Feliciano, falta de educação, saúde e transporte público de qualidade, gastos com Copa e Olimpíadas e desvalorização dos trabalhadores em todas as áreas.
Depois que o gigante acordou, começamos a ver que tudo está errado, e a única coisa que salva é a garra e disposição de mudança do seu povo. Esse outono virou primavera e vai dar frutos, pois somos centenas de milhares e, ao mesmo tempo, somos um. A frase "eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor..." pela primeira vez fez sentido, ao ser cantada por um coro de seis mil pessoas na cidade de Juiz de Fora e em outras do país.
Sentados numa importante via da cidade, em horário de pico, segunda-feira, os manifestantes foram gritando as notícias para os demais: eram mais de cinco mil reunidos ali; no Rio de Janeiro eram cem mil, e, em São Paulo, 65 mil. O Congresso? Era nosso de novo! O gigante pode ter dormido por 29 anos, mas está acordado e vai dar trabalho por um bom tempo. Agora, com os holofotes do mundo voltados para cá, é o momento mais propício que temos para gritar: "o povo acordou, o povo decidiu: ou para a roubalheira, ou paramos o Brasil!".
(Artigo publicado na TRIBUNA DE MINAS DE JUIZ DE FORA na edição de 19 de junho de 2013)


segunda-feira, 10 de junho de 2013

ALFAIATARIA DO SR. JARBAS

Fotografia publicada no jornal O VERBO de 01.01.1943. Arlindo Peres é o segundo da direita para a esquerda. O menino que está na sua frente deve ser seu filho Careca.  Colorização Ruy Germello.






sábado, 8 de junho de 2013

ARLINDO PERES MARTINS E ANNA ROCHA: Certidão de Casamento no religioso

Casamento realizado na Capela de Recreio hoje Matriz Jesus Menino Deus. "A pedra fundamental da Igreja do Menino Deus de Recreio foi, segundo os cálculos mais fundamentados, benta aos 8 de maio de 1893, pelo Padre Modesto Alves Teófilo Ribeiro e transportada solenemente da casa comercial de Teixeira da Silva (atual Carcacena) para o terreno doado pelo Cap. Inacio Ferreira de Brito e ali, em um rancho tosco coberto de folhas foi celebrada a 1ª missa nesta cidade, sendo também ministrados os primeiros batizados. Esta capela só ficou terminada aos 29 de Julho de 1893, sendo então organizada a inauguração solene com a presença de 3 bandas de música, missa cantada com 3 padres e sermão".


A Paróquia Jesus Menino Deus só foi criada no ano de 1937.


    Fotografia da antiga Igreja do Menino Deus. Acervo: Pedro Dorigo.